terça-feira, 25 de agosto de 2009

O Retrato Oval



Richard Corben,como eu disse na última vez em que falei do assunto, é um dos quadrinhistas americanos que de mais perto tem se relacionado com a literatura. Adaptou diversos autores, já mencionei não "apenas" Poe como Harlan Ellison, Robert E. Howard, e hoje ainda acrescento William Hope Hodgson, no livro recente sobre a Casa... a Casa... "The house on the Borderland", é isso! - que saiu pela Vertigo em português pela Devir (ou muito me engano). Ainda hoje o desenhista continua contando muito bem suas histórias,com seu habitual rigor de realização; o mercado é que afinal conquistou franqueza comparável à sua. Com a obra de Poe, tanto na Warren como fora dela, esse já vivido bacana realizou diversas tremendas hqs; a maioria das quais, como é o caso desta versão de "O Retrato Oval", com roteiro de Rich Margopoulos. Escolhi essa hq pra comentar hoje porque dessa vez Corben realizou uma excelente variação. O conto de Poe, como se sabe, é sobre o pintor que pinta a esposa tão bem que seu retrato fica mais real que ela, absorvendo-lhe a vida enquanto ela definha.(Não é uma história de vampiro, não? Nem sempre é preciso mostrar as presas...) Bem, Corben nessa hq só usou seu conhecido hiper-realismo (na época, ainda não havia ninguém que rivalizasse com ele no quesito), seu lance especial com os volumes das coisas, no retrato que o camarada está pintando! Seu trabalho no resto da hq é realista no sentido em que o de diversos outros artistas americanos é: realista de traço e não de sugestão de volume com outra técnica (uso de aerógrafo,acho eu, mas, me esclarecem, no caso dele, não apenas do dito). Assim, não só a sequencia das imagens conta a história, mas também o uso contrastante de duas técnicas de desenho... duas ou mais! Numa das páginas que ilustram o presente post, por exemplo, vemos uma ampliação progressiva do assunto de um quadro, e em vez de um detalhamento maior do assunto em si, o que a imagem nos mostra é sua retícula, ou seja, um aspecto gráfico, como um limite da sua capacidade de definição do assunto, o que dá muito certo nesse caso. Claro, o argumento do Poe se prestava muito bem a experimentos sobre o que é mais ou menos "real". No entanto, porque diacho ninguém ainda tinha feito? Continua, sim!! No próximo e emocionante episódio!

1 comentário:

  1. minha esposa esta realzandio um versão do conto tal, o retrato oval, ficou apaixonada pelos quadrinhos acima,
    como consguir a hisoria completa e em tamanho normal?
    luiz f. haiml
    loryercyhaiml@hotmail.com

    ResponderEliminar